Os pilares fundamentais para um Pós M&A bem sucedido

Peers Consulting

13

MAR

Por Yuri Sanchez, sócio fundador da Peers Consulting*

O momento desafiador pelo qual estamos passando é considerado por muitas empresas uma oportunidade de crescimento e novos negócios, seja por meio de reestruturações ou por fusões & aquisições (M&A).

Um processo de M&A é composto por uma série de etapas, iniciando com a definição por tal iniciativa, passando pela etapa de análise do negócio, em seguida pela transação em si e finalizando com a integração entre as empresas, o chamado Pós M&A.

Nesse artigo abordaremos os pilares fundamentais que consideramos diferenciais para um Pós M&A bem sucedido.

A primeira etapa é a definição por tal iniciativa, e leva em consideração uma serie de fatores como as oportunidades de negócios, as possibilidades de crescimento, a diversificação com consequente redução de riscos, a ampliação da marca e a redução de custos. Nesse momento, é importante considerar o planejamento abrangente de toda a integração entre as empresas e consequentemente todos os desafios que existirão.

A segunda etapa é um importante processo de análise, momento em que a entidade que está adquirindo (ou a que assumirá a nova organização compostas pelas empresas em M&A) realizará um estudo para verificar as reais possibilidades de obter os benefícios citados no parágrafo anterior, bem como a situação financeira da empresa, processo esse chamado de due diligence financeiro.

Ainda nessa fase, é vital a realização do due diligence operacional, pois é ele que mapeia todas as oportunidades de sinergia, otimização e necessidades de melhorias que demandarão futuros investimentos. Junto a um importante fundo de Private Equity global, a Peers realizou esse processo que foi fundamental para uma transação mais assertiva.

Após a conclusão da análise vem a terceira etapa, que nomeamos nesse artigo de transação, momento onde ocorrerá a negociação propriamente dita e a comunicação ao mercado e aos colaboradores de todos os lados, com uma atenção especial aos clientes de ambas as organizações. Essa é uma etapa que grande parte dos esforços deverá estar voltada para a atenção as pessoas, desde acionistas e líderes executivos, passando pelos colaboradores, incluindo os fornecedores, e obviamente, os clientes. Os objetivos individuais e de grupos e a adoração pelas marcas não podem ser desconsiderados.

Durante a segunda e a terceira etapa, o planejamento rabiscado no início de todo o processo é enriquecido para que possamos ter clareza da quarta e última etapa (e provavelmente a mais árdua): a integração das empresas e operações, o Pós M&A.

É preciso frisar que é de suma importância fazer um plano amplo e consistente, que vise a superação dos desafios com menor risco possível aos negócios envolvidos, considerando o momento e a dose adequada dos envolvidos, de todos os níveis das organizações e priorizações estabelecidas para a nova organização. Além dos pontos destacados como chave e diferenciais nas etapas anteriores, relacionamos alguns itens que consideramos pilares fundamentais para um Pós M&A bem conduzido, que potencializa o sucesso de todo o processo e a consequente captura de valor aos novos acionistas. São eles:

Patrocínio e forte envolvimento da liderança
Durante o processo de integração, as lideranças e gerências das empresas compradora e adquirida devem estar envolvidas, como representantes que apoiem a iniciativa e que sejam verdadeiros líderes em suas estruturas;

Equipe de integração isenta e escolhida a dedo
É muito importante a constituição de uma equipe focada exclusivamente ao processo de integração, e que atue de forma isenta, aproveitando as melhores práticas das organizações envolvidas;

Gestão de mudança e comunicação de qualidade é crucial
A integração dos processos, sistemas e pessoas é um grande desafio, no entanto é um erro não dar a mesma atenção a gestão de mudança e comunicação, uma vez que os indivíduos, sejam eles colaboradores, fornecedores, integrantes da equipe de implantação, compradores ou clientes, colocam na mesa diferentes culturas organizacionais, expectativas e objetivos profissionais e pessoais.

O M&A trata-se de um processo complexo e desafiador. Porém, com as pessoas certas, muito trabalho, envolvimento e atenção aos pontos abordados, o sucesso da nova organização será a mais provável e merecida consequência.

*Sediada em São Paulo e com atuação em todo país, a Peers desenvolve ou já desenvolveu projetos para empresas como Advent International, Carlyle, BTG, Boticário, Movida, Axa, TCP, Kroton, Quero-Quero, Allied, Scalina, Ferrero, Aon, Grupo Cataratas e Instituto Sonho Grande entre outras.