A importância do Picking nos centros de distribuição

Peers Consulting & Technology

Peers Consulting & Technology

Tempo de leitura 3 minutos

Categoria Supply Chain

Atualmente, os Centros de Distribuição, além de estocar produtos, são utilizados para tarefas como a realização de montagem de pedidos e processamento de devoluções e serviços que agreguem valor ao produto (como embalagem, etiquetagem etc). Nesse artigo, analisaremos a relevância do picking nesses centros de distribuição.

 

Desafios do picking

O picking nos centros logísticos exige uma rotina estratégica, analisada sob vários aspectos e monitorada dentro de um plano de ação dinâmico. O grau de dificuldade das operações de armazenagem é determinado por alguns fatores:
  • Número de SKUS: quanto mais itens diferentes há no estoque, mais complexa será a operação;
  • Giro de estoque: controle e monitoramento da entrada e saída nesse estoque;
  • Fracionamento de picking: nas operações que movimentam pallets várias vezes, a contagem constante pede um grau de atenção maior, para evitar erros e mais custo à operação;
  • Concentração de vendas na última semana: em alguns segmentos, a última semana do mês passa por mudanças na estratégia de vendas, o que impacta diretamente na logística;
  • Acuracidade do estoque: a exigência da operação pede assertividade no estoque, pois requer mais cuidado na entrada, saída e conferência.

 

De acordo com Benchmark, pesquisa realizada pela ABOL com alguns operadores logísticos, a representatividade do custo médio de armazenagem sobre o faturamento por segmento é alta. A atividade de picking, portanto, é a que gera mais custo à operação.
Conforme estudos elaborados pelo LALT (Laboratório de Aprendizado em Logística e Transporte) da UNICAMP, nas operações de armazenagem, quase que em sua totalidade, os custos são fixos e isso faz com que sejam proporcionais à capacidade instalada.
Sendo assim, pouca diferença fará se o armazém estiver com baixo nível de estoque ou se a movimentação interna está menor do que o planejado. Ainda assim, a maior parte dos custos de armazenagem continuará ocorrendo, pois, na maioria das vezes, estão associados ao espaço físico, aos equipamentos de movimentação, ao pessoal e aos investimentos em tecnologia.
Grande parte dos recursos humanos e sistemas existentes num armazém estão dedicados para a operação de picking. Daí, a importância estratégica desta atividade.

 

Estratégia na redução de custos da operação

O tempo de deslocamento ou viagem na separação dos pedidos é mapeado como o fator mais relevante em uma operação logística. Por esse motivo, algumas definições estratégicas são importantes para buscar a redução do custo do processo, tais como:
  • Produtos de maior giro em posição estratégica: essa ação abrange o deslocamento certo e o ato da separação, otimizando tempo e minimizando riscos de perdas;
  • Defina o endereçamento logístico: organizar o galpão com essa diretriz faz parte de um planejamento eficaz;
  • Automatize processos: reavalie ações, rotinas e responsáveis a favor de melhor desempenho e produtividade;
  • Reduza o uso de documentos físicos: tecnologia com uso responsivo e inteligente facilita tarefas e traz agilidade aos processos.

 

A Peers Consulting atua com expertise em melhorias no picking, um dos processos mais críticos de uma operação logística. Contamos com um time de especialistas que fornece, com base em análises e dados, as mais assertivas soluções para o perfil de operação do seu negócio, atuando desde o desenho inicial até a implantação do modelo ideal.
Voltar para todos os artigos